Polícia identifica terceiro suspeito da morte de homem na Orla do Guaíba em Porto Alegre

Informações sobre o suspeito foram coletadas pelos policiais durante a Operação Contenção, realizada para desarticular a disputa por pontos de tráfico no local.

Corpo foi encontrado na manhã de terça (4) na Orla do Guaíba Reprodução / RBS TV A Polícia Civil identificou o terceiro suspeito de envolvimento na morte de um homem na Orla do Guaíba, na noite desta quinta-feira (20), em Porto Alegre.

Dalmás Cesar Martins Dalmás, 34 anos, que trabalhava como gerente de um hotel na Cidade Baixa, foi atingido por um tiro no rosto no dia 4 de fevereiro. O suspeito foi identificado durante a Operação Contenção realizada na Orla da Capital para desarticular a disputa por pontos de tráfico no local.

Participaram da ação 40 policiais.

A delegada responsável pelo caso, Roberta Bertoldo, disse ao G1 que a polícia chegou até o homem após analisar imagens de segurança e conseguir informações com uma pessoa que estava junto com os outros dois homens apreendidos no dia do crime.

"A operação teve dois principais objetivos: colher dados de identificação sobre o terceiro autor, e desarticular agrupamentos de pessoas que esteja no Parque Harmonia com o fim de cometer crimes, sejam eles quais forem.

Queremos coibir qualquer ação que venha a causar alguma ofensa à segurança ou integridade física dos usuários daquela região", explicou a delegada. Segundo a delegada, a vítima, identificada como Dalmás estava bebendo no mesmo local que os suspeitos e teria se desentendido com os três.

"Depois deste tal desentendimento a vítima foi perseguida e então alvejada com um disparo.

Constatamos, no transcorrer do inquérito policial, que a vítima não mantinha qualquer envolvimento com os fatos criminosos.

Sua única conduta foi a de ir beber num local com pouca luminosidade e que ocasionou sua morte, por conta de algo que ocorreu com criminosos", disse a delegada ao G1. O motivo da briga não foi divulgado.

Segundo a polícia, a discussão ocorreu no Parque Harmonia e o crime se deu na Orla do Guaíba.

"Estas ações do Departamento [Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoa] visam coibir ações criminosas que vêm se desenvolvendo no Parque Harmonia, eis que foi ali, no entorno do mesmo, onde ficam os arvoredos, que se deu o fato.

O grupo dos suspeitos estava ali, não na Orla.” A polícia vai cruzar informações levantadas pela investigação com as provas colhidas durante a operação, para pedir a prisão do suspeito. De acordo com a delegada, os dois suspeitos apreendido no dia do crime permaneceram em silêncio e não se pronunciaram.

Categoria:Rio Grande do Sul