‘Calvário’: Ricardo Coutinho e mais sete acusados devem usar tornozeleira eletrônica, na PB

Após intimação, grupo de denunciados têm o prazo de até 24 horas para comparecer à Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, onde fica localizada a central de monitoramento dos aparelhos.

‘Calvário’: Ricardo Coutinho e mais 7 investigados devem usar tornozelira eletrônica, na PB Junior Fernandes/Secom-PB O desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator da Operação Calvário no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), determinou nesta sexta-feira (21) o uso de tornozeleira eletrônica para o ex-governador do estado, Ricardo Coutinho, e mais sete investigados na ação. Governador e ex-governador da Paraíba são alvos da 'Operação Calvário' Entenda todas as fases da Operação Calvário Também devem usar os equipamentos Gilberto Carneiro da Gama, Bruno Miguel Teixeira de Avelar Pereira Caldas, Coriolano Coutinho, Cláudia Luciana de Sousa Mascena Veras, Francisco das Chagas Ferreira, David Clemente Monteiro Correia e Márcia de Figueiredo Lucena Lira.

O G1 tentou entrar em contato com Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho, Gilberto Carneiro, Márcia Lucena e Cláudia Veras, mas as ligações não foram atendidas até as 17h15 desta sexta-feira (21).

A ação investiga organização criminosa suspeita de desvio de R$ 134,2 milhões de serviços de saúde e educação.

O desembargador determinou ainda o recolhimento domiciliar noturno, no endereço residencial da casa de cada acusado, das 20h até as 5h.

De acordo com o desembargador Ricardo Vital, o monitoramento pelo uso de tornozeleira eletrônica se justifica como medida de fiscalização do cumprimento das demais medidas cautelares impostas ao grupo.

Se os investigados descumprirem alguma delas, poderão ter a prisão preventiva decretada. Os denunciados deverão comparecer, no prazo de 24 horas, a partir do momento em que forem intimados, à Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, onde fica localizada a central de monitoramento dos aparelhos.

Categoria:Paraíba